» » Loucura perdoada

Loucura perdoada


Embriagava-me de harmonia

Quando teu corpo me envolvia
Com amor, de toda maneira
Sem pudor, por inteira
E gritavam em uníssono nossos corações
Perdendo-se como num sussurro as nossas razões

Por fim, caia a madrugada
E minha loucura era perdoada
Meus desejos como fogo, vivendo
À flor da pele me ardendo
Enquanto tua voz ecoava pelos cantos
E eu me submetia à teus encantos

Faltava-me o ar
Insistiam tuas curvas em me torturar
Nos lábios eu te beijava
E com o corpo, te amava
Como ontem, demais
Para sempre ou nunca mais

Lentamente a madrugada morria
E finalmente eu dizia
Que amo-te da cabeça aos pés
Com toda força, da forma que és
E com as mãos entrelaçadas
Nossa loucura era por fim perdoada.